Você não precisa errar para inovar

Você não precisa errar para inovar

Um dos aspectos mais interessantes que têm surgido atualmente é a nova abordagem em relação ao erro. Artigos e falas calorosas associam a inovação ao erro contínuo e suas implicações. Inovar, segundo essas dissertações, é aprender a errar. Muito cuidado. Ao contrário...
Economia bastarda (Parte II)

Economia bastarda (Parte II)

(Leia primeiro a Parte I) Que fazer, já que estamos esgotando todos os recursos (sem trocadilhos)? É importante dizer que o novo paradigma não virá através de uma intervenção como a que fez, por exemplo, Richard Nixon na década de 1970, quando desvinculou o dólar do...
Economia bastarda (Parte I)

Economia bastarda (Parte I)

Há algo muito estranho acontecendo com a economia atual. À parte o fato de que essa frase pode ter sido dita em qualquer momento da história dos últimos séculos, dessa vez parece que realmente há algo estranho. Pessoas aglomeram-se em quadros de instabilidade política...
Educar ou aprender?

Educar ou aprender?

QUESTIONAR A EDUCAÇÃO É QUESTIONAR A SI MESMO   Na trilha dos novos questionamentos sobre a educação, documentários e artigos, muitos deles independentes, têm levantado o sinal de alerta no Brasil. Ainda que tardiamente, esses questionadores foram incitados por...
Viver, fazer, morrer – desfazer

Viver, fazer, morrer – desfazer

Quem presta atenção na maneira como mudamos nossa relação com o tempo nas últimas décadas deve ter percebido outro fenômeno. Com a aceleração exponencial com que estamos mergulhando no oceano tecnológico, nossa tolerância e paciência com coisas (antes) banais está...
Ocupe o presente

Ocupe o presente

É MUITO MAIS FÁCIL IMAGINAR O FIM DO MUNDO QUE IMAGINAR O FIM DA ORDEM ATUAL Michael Hardt Quais os sintomas de uma nova ordem? Sabemos o suficiente sobre os processos históricos para saber se estamos à beira de uma nova ordem, uma revolução? Certamente teríamos...
O futuro da música é o passado

O futuro da música é o passado

PELA PRIMEIRA VEZ EM 100 ANOS O ARTISTA TEM A CHANCE DE TOMAR AS RÉDEAS DO MERCADO DA MÚSICA   Na virada do milênio, um palpite bateu à porta de Shawn Fanning e ele criou o Napster. Usando tecnologias de rede, o aplicativo fazia algo tão simples, mas tão simples que...
Por que gostamos tanto de listas?

Por que gostamos tanto de listas?

EM VEZ DE PROCURAR INFORMAÇÃO, PROCURAMOS OPINIÃO   Muita gente, informação, ruído, produto, propaganda, novidade. Não é à toa que ultimamente vemos listas de tudo. A ansiedade de filtrar, o alívio de estar seguro com uma informação mastigada e organizada. Esse é o...
Seremos coisas na internet das coisas?

Seremos coisas na internet das coisas?

ATÉ ONDE OS MILHARES DE SENSORES PODEM NOS DIZER O QUE REALMENTE IMPORTA? Geladeiras, mesas, quadros, aparelhos de som conectados. Isso sem falar de objetos em linhas de produção, despósitos, estradas e uma infinidade de outras possibilidades. Anunciada como tendência...