Educar ou aprender?

Educar ou aprender?

QUESTIONAR A EDUCAÇÃO É QUESTIONAR A SI MESMO   Na trilha dos novos questionamentos sobre a educação, documentários e artigos, muitos deles independentes, têm levantado o sinal de alerta no Brasil. Ainda que tardiamente, esses questionadores foram incitados por...
Designers projetam para o que não importa

Designers projetam para o que não importa

DESIGN É A CAPACIDADE DE MODIFICAR OS AMBIENTES PARA SATISFAZER NECESSIDADES E CRIAR SIGNIFICADO John Haskins   Se essa definição do design estiver próxima da correta, então estivemos fazendo um péssimo trabalho nos últimos 100 anos, pelo menos. Em todos os aspectos....
Ocupe o presente

Ocupe o presente

É MUITO MAIS FÁCIL IMAGINAR O FIM DO MUNDO QUE IMAGINAR O FIM DA ORDEM ATUAL Michael Hardt Quais os sintomas de uma nova ordem? Sabemos o suficiente sobre os processos históricos para saber se estamos à beira de uma nova ordem, uma revolução? Certamente teríamos...
Criatividade ocupa espaço

Criatividade ocupa espaço

COMO CONSTRUIR UM LUGAR QUE ESTIMULE A CRIATIVIDADE?   Não é de hoje que o local de trabalho de artistas e pessoas consideradas criativas causa fascínio. Todos pensam encontrar nesses lugares algo que os empreste o que admiram em seus donos. Ou talvez queiram ser...
Apenas começamos a alimentar nossa realidade

Apenas começamos a alimentar nossa realidade

VIVEMOS EM UM PROGRAMA DE COMPUTADOR? SE NÃO, QUANTO TEMPO ATÉ ISSO SE TORNAR REALIDADE?   Há alguns milhares de anos, o ser humano começou a moldar o ambiente e fazer uso de objetos para ganhar vantagem evolutiva. Chamamos isso de tecnologia. Os objetos e...
Holocracia – o fenômeno dos coletivos

Holocracia – o fenômeno dos coletivos

Assim como muitas organizações coletivas que florescem atualmente, os coletivos povoam centros urbanos, trazendo novas perspectivas para a criatividade.  Pode parecer um fenômeno recente, talvez surgido com as manifestações culturais das décadas de 60 e 70, mas a...
O complexo sabor da mudança

O complexo sabor da mudança

Nada permanece. Essa máxima faz refletir sobre a insconstância das coisas, mesmo aquelas que consideramos nunca mudar. De fato, quando pensamos a respeito, até mesmo uma rocha está em mutação. Tudo depende da perspectiva: para a rocha, o tempo tem outro impacto (em...
Seremos coisas na internet das coisas?

Seremos coisas na internet das coisas?

ATÉ ONDE OS MILHARES DE SENSORES PODEM NOS DIZER O QUE REALMENTE IMPORTA? Geladeiras, mesas, quadros, aparelhos de som conectados. Isso sem falar de objetos em linhas de produção, despósitos, estradas e uma infinidade de outras possibilidades. Anunciada como tendência...