Olhares

O que sou senão os que me percebem? Sou todos e cada uma porta sem casa a sacada sem parede sem ganchos com rede sede vós minha toada sede rebanho e minha morada sede menina, mãe, filha e amor de namorada, nunca um toque mas sempre um beijo A vós distribuo o que pouco já se conserva no olhar e toques de minerva assim sujeito