Meses

Venha roçar os silvos e os risos Meu bem Te apresentam tão raros porque a teus hábitos de cátedra E são histéricos como fósforos Vão passar enquanto desenhas arestas para o ciclone matinal abstrato de pequenezas Vão passar e minutos serão meses para o gosto de nunca mais