Lábaro

Pairo sobre a terra por não gostar do mar que me gosta Por vinte anos fui um lábaro triste ,por décadas anis, agora o sorriso que empunho dói Algo de ironia a levantar as mãos - duas palmas, dois sóis e o oasis que me procurava secou porque ilusão porque verdade, areia fina, engole fundo porque fundo é o que importa: o claro transverso que agora enseja a abóbada espelhada aonde caio feliz