Enchem-se todos o que poucos têm; têm todos de que nada sabem; paradoxo

Sigo vigilante de meus fios, luzes imagens contrastes e o que tenho em coisa viva me devora; que tenho em víveres esgota-se As dúvidas de todos são minhas troçam porém consternadas como gotas que enchem nuvens