Som

Carregava uma tecla de piano consigo para em esquinas esporádicas lembrar seu som Mas tropeçou no branco e caiu na vida, bemol escorreu seco entre pedras soltas abaixo dos teclados diários tocados por solas e saltos de onde ratos e insetos coletam seu sal de lá sobreviveu à música, abandonado, a verdadeira viscosa música nem bem nem mal apenas só som