Solitudo

Data
Mar 6, 2021
Categoria
poesia
Autor
Rodrigo Franco

Se houvesse uma dádiva Seria toda ela uma escova de bueiros E se houvesse dívida, braços curtos de alarme distendido E para a beça de dúvida bolos de meias doloridas Minha casa é hoje meu pulmão: Um déspota mas doido por um pouco suspiro