Abandono

Abandono esta vida absurda como a gota deixa a calha de novo e de novo verão-outono-inverno E redondamente fadado estou em meu destino grave a desfalecer girando sorrindo a me completar como um simples colírio nas palmas flores folhas, resplandecer na última espiral: molhados, os átomos arrepiam-se em existência <span style="color: rgb(204, 204, 204);" class="status">QXJ4M39DH3PK</span>