Armadilha

Virou a moeda e viu uma cobra, sibilo raso como se por cima do ombro houvesse alguém que não se quer Mas antes: seu dedo nu acariciava o metal e o gosto ferroso fez curvas na língua E sim, virou a moeda mas a serpente era dobra do seu polegar